Incidente

Acordei pensando em tubarões. Faço uma pesquisa na wikipedia e me surpreendo ao saber de um incidente que houve na África do Sul em julho do 2011. Um tu-tubarão de 3 metros pulou para dentro do barco dos pesquisadores. Mas também a wikipedia só fala isso.

Claro que Tia Cris Sádica se interessou e foi desenterrar a história com mais detalhes.

Segundo o artigo no The Gardian o bicho primeiro caiu com metade do corpo para dentro do barco, mas se debatendo em desespero acabou entrando completamente na embarcação. Disseram que se fosse um barco menor, que este teria afundado. Para manter o tubarão vivo os pesquisadores jogavam água o tempo todo sobre as guelras do animal, até que o outro barco chegou para ajudar. Não tendo sucesso em retirar o bicho do barco, voltaram para o porto para usar um guindaste. Ao ser liberado o tubarão nadou para o lado errado e atolou na praia. Os pesquisadores deram um empurrãozinho, mas depois de várias tentativas frustradas, foram obrigados a amarrar o bicho a um barco e rebocá-lo até o mar.

Já o artigo mais detalhado que achei em português é do Notícias Uol. Eles colocaram até umas fotos do incidente, o que eu achei legal. Só não gostei que eles “floreiam” demais o texto.
Por exemplo, disseram que o animal caiu com metade do corpo no barco, mas que devido ao fato de tubarões só se moverem para a frente, que ele depois caiu com o corpo todo no barco. Eu já não concordo com isso. Se vc viu o vídeo número 2 que coloquei no post “Tu-tubarão”, ali dá para ver direitinho o tubarão fêmea se movendo para os lados e dando até ré quando nadando atrás do Chris na prancha. (Lembro disso porque fiquei admirada de ver um tubarão se movendo daquele jeito.). Eles também nem comentaram que o animal caiu sobre as latas de combustível.

Outra coisa que achei estranha no texto foi que não se fala que jogaram água no tubarão para mantê-lo vivo, mas se diz que “tentaram” jogar água. Como é que se tenta jogar água num tubarão? Requer essa atividade aptitudes especiais, óculos de visão noturna e armadura completa? Se você souber como se joga água num tubarão, por favor me ensina!

Pronto, desabafei.

Fora isso, o artigo e o incidente em si são interessantes demais para deixar de ler. Pena que só fico sabendo dessas coisas com meses de atraso. Por acaso vocês ficaram sabendo disso ano passado?

5 thoughts on “Incidente

  1. eu não lembrar desse episódio

    Uma vez apareceu um golfinho na prainha do porto, (atolado), foi governador, vereador, prefeito, bombeiro, veterinário, médico, advogado, PM, Guarda Municipal, imprensa local, gringo, cachorro, comunidade do SAMBA e PAGODE de Paranaguá, foi toda a renca ver o que estava acontecendo prestar solidariedade ao golfinho atolado, ajudar o danado do golfinho.
    Poôô!! se fosse uma pessoa (criança) precisando de ajuda, não ia toda essa cambada, somente IML ia comparecer.

    é isso aí.

    • Mas criança precisando de ajuda tem em qualquer canto e não é novidade. Agora ver um golfinho atolado, isso sim é uma atração! Até eu iria 🙂
      E conseguiram desatolar o animal sem machucá-lo?

      Mas brincadeiras à parte, é tudo uma questão de prioridade. Gasta-se milhões para fazer estádios para copa e olimpíadas, mas não se gasta um centavo para ajudar nas áraeas sofrendo com inundações, por exemplo. Eu fiquei pensando nesse tipo de coisa quando aquele avião do Air France caiu, acho que faz 2 anos. Gastaram horrores em expedições para achar corpos e a caixa preta do avião, mas uma quantia assim ninguém gasta para ajudar a quem está vivo. Ainda se as expedições tivessem sido com o objetivo de achar sobreviventes, aí sim, mas já sabiam que ninguém poderia ter sobrevivido a uma queda daquelas. Às vezes me pergunto como é que se determina o que é prioritário e o que não é.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *