Fúnebre

Hoje de manhã eu estava escutando um programa de rádio diferente. Eles estavam contando a tão conhecida história do navio Titanic, mas de um jeito diferente. Ao invés de contar a história que todos nós já conhecemos tão bem, eles fizeram a tradução de todas as mensagens em código morse que foram enviadas naquela noite fatal.

Foi muito interessante escutar que muitos navios receberam o sinal de sos, mas que todos demoraram para tomar uma atitude. Parecia que ninguém acreditava que o Titanic estava afundando.

Bom, depois de escutar esse programa eu fiquei até cabisbaixa. Foi quando um carro funerário me cortou e entrou bem na minha frente. Mas foi bom isso ter acontecido, porque ao invés de me lembrar de mais mortes, o carro me fez pensar como o processo funerário aqui é diferente do brasileiro.

carrof

Primeiro o carro funerário daqui é chique demais. Depois não tem aquele cortejo todo seguindo o carro. O povo vai direto para a igreja.

Outras diferenças básicas são: Aqui não tem embalsamento ou a necessidade de enterrar o mais rápido possível. Lembro quando minha sogra morreu. Eu fiquei espantada ao saber que o enterro seria somente uma semana depois da morte dela.

Também não existe velório. O corpo é mantido na geladeira do hospital. Se alguém da família quiser ver o defunto, o hospital coloca o corpo numa capelinha dentro do hospital mesmo, e o familar pode dizer seu adeus por alguns minutos.

No dia do enterro, o caixão fica sempre fechado. Eu achei isso estranho. Lembro que no dia do enterro eu achava difícil dizer adeus, já que eu estava dando adeus para uma caixa, e não para a falecida.

caixOutra coisa que achei bem diferente aqui, e talvez um pouco menos mórbido, é que o caixão daqui não parece com o do conde drácula. O caixão é branco, bem grandão, no formato de um grande baú. Aliás, até o nome de caixão em dinamarquês é o mesmo nome que se usa para baú: kiste.

Vou parar por aqui, porque essa história está me entristecendo ainda mais… acho que vou dar um passeio no parque. Opa, mas o parque daqui é no meio do cemitério! Ai meu Deus!

3 thoughts on “Fúnebre

  1. bacana esse parque no meio do cemitério; aqui no nosso querido Brasil verde de mata queimada e amarela de Serra Pelada, é bem diferente, começando pelo veículo que é uma VAN. hehehe

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *