Aff

Tantos planos para essa sexta-feira, estava contando os minutos para o show de jazz do French Jazz Festival. Já começou mal. Não conseguia encontrar o local. Quando vi um cidadão usando uma daquelas boinas típicas francesas, perguntei se ele estava indo pro jazz e ele disse que sim. E lá fomos nós procurar o local no meio de vários galpões e armazéns abandonados.

Nossa sorte foi que encontramos outro casal de franceses e eles nos ajudaram.

O local bem alternativo, antigo armazém transformado em casa de shows, como muitos dos locais ali perto da estação central no Halmtorvet.

Eu fui junto com um pessoal do Internations, que é um site para expatriados. Nove participantes, mas não achei ninguém, num lugar minúsculo onde só havia 50 pessoas.

Me sentei sozinha e assim me senti durante o show. Solitária.

O show começou com 30 minutos de atraso, o que é inaceitável na Dinamarca, onde tudo começa no horário, inclusive concertos. Máximo de atraso tolerado são 15 minutos.

Durante o show umas francesas atrás de mim não fechavam a matraca. Meu, quer conversar, vai pro barzinho, não vem prum show de jazz. Já me irritei.

O jazz era de qualidade, mas comecei a me enfezar com a quantidade de improvisação.

A gota d’água foi quando umas brasileiras se levantaram e se puseram a conversar alto na porta do evento. Dava um eco enorme dentro do local e estava atrapalhando.

Eu pensei, não estou aproveitando isso. Coloquei minha jaqueta e fui embora.

Chegando na estação de trem, resolvi usar o banheiro. Custa 5 coroas. Nós temos moedas de 1, 2, 5, 10 e 20. A bendita da máquina só aceitava de 5, 10 ou 20. Mas eu só tinha moedas de 1 e 2.

Honestamente, eu acho que um a máquina de moedas tem que aceitar as moedas vigentes! Tive que ir até o McDonald’s só pra trocar as merdas das moedas.

Nessas alturas minha irritação já estava chegando na marca vermelha.

Meu próximo evento da noite era um encontro com os latinos da minha empresa, era a despedida de uma colega que vai trocar de trabalho e íamos tomar uns mojitos.

Pensei bem. Esse povo é muito gente boa, mas quando desabam a falar espanhol rápido, eu não entendo bulhufas. Ainda se estão todos “borrachos” quando eu chegar, aí sim que vou me sentir um peixe fora d’água. Resolvi mandar um torpedo dizendo que não estava me sentindo bem e desejando uma boa festa.

Vim pra casa e estou desabafando aqui para me acalmar.

Vou assistir a um filme no Netflix, e tentar descansar, porque amanhã começo a colocar a decoração de halloween. Carsten vem me ajudar.

Sim está super cedo para colocar decoração de halloween mas, como eu viajo para o brasil em alguns dias e só volto na véspera da minha festa de Halloween, tenho que deixar tudo engatilhado.

Pronto, já estou me sentindo mais calma. Vou dormir que eu ganho mais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *