Sagu

Fiz sagu para matar a saudade. Achei numa loja de produtos tailandeses “tapioca pearls”, em tamanhos diversos. Comprei as menores, pois pareciam mais com sagu que se compra no sul do Brasil.

Sul do Brasil… Eu nem sabia que sagu era sobremesa mais típica do sul. Como é feito de tapioca, achei que fosse do país todo, mas minhas amigas de Minas e da Bahia não conheciam.

Achar sagu no exterior foi a vitória número um. Encontrar o vinho certo, esse ainda estou pra encontrar, mas acho que o de hoje foi uma melhor escolha que o da última vez.

Acho que no Brasil a gente compra daqueles vinhos de mesa horríveis, tipo Sangue de Boi, e vai esse mesmo. O problema é que aqui na Dinamarca não vende vinho de uvas menos nobres. Então achar um vinho vagabundo se torna uma tarefa difícil.

Ano passado comprei um Merlot, achando que uma uva mais suave e com menos teor de taninos seria vantajoso para essa sobremesa, mas me enganei. Tem que ser mais forte. Mas não tão forte como um Carbenet Sauvignon.

Dessa vez escolhi um vinho francês da Cote du Rhone. Lá normalmente eles fazem vinho com uvas tipo Syrah ou grenache, que eu acho que são mais fortes no sabor e taninos.

Olha, dessa vez o sagu não ficou ruim, não. Aliás, ficou um perigo. Já comi metade da panelada!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *