Corona

Não se fala de outra coisa.

Normalmente eu não acompanho o noticiário, justamente porque só se fala em coisa ruim e tragédia. Até dias atrás, eu não estava nem um pouco atualizada na situação da pandemia do Covid-19.

Escutava comentários ou lia no Facebook, e a maioria do povo dizia: que gripe mata mais, que nem é uma SARS, que é especulação para afetar a economia, que estão causando pânico por bobagem.

Mas dois dias atrás, na segunda-feira, eu ouvi um comentário que me fez pensar e resolvi me informar.
Apesar de eu achar que doenças assim servem para controlar o problema de superpopulação, eu me assustei com a seriedade da situação.

Pelo que vi, realmente a mortalidade (em geral) é baixa, mas a rapidez na qual o vírus se dissemina é impressionante. Preocupante.

E quem precisa de atendimento em hospital? Se da noite pro dia a quantidade de gente doente pode explodir, superlotação nos hospitais faz a situação ficar fora de controle, como na China.

Mas daí a gente se tranquiliza e pensa: isso tudo está acontecendo longe, lá na China, lá no norte da Itália… Eu nem saí de casa. Só vou de casa pro trabalho e volto, nem transporte público eu pego. Estou a salvo.

E aí vem a bomba.

Duas horas atrás chega um email da chefe da minha chefe, explicando que mandou vários colegas pra casa, por precaução.

A nossa empresa está mandando todo mundo que passou férias nas zonas de risco e voltaram recentemente desses lugares, que fiquem em casa por 2 semanas de quarentena. Se não apresentarem sintomas de gripe, podem voltar ao escritório.

Uma das nossas colegas passou férias em Tirol na Áustria (aparentemente isso fica coladinho com o norte da Itália) e voltou três dias atrás. Quando ela chegou no escritório segunda, ela leu a notícia da quarentena e foi pra casa. Mas ela estava se sentindo bem e achou que isso era um exagero.

Mas hoje, ela informou a chefia que está com sintomas de gripe e que foi ao hospital para ser testada e saber se é Covid-19 ou não.

Demora 24 horas para sair o resultado. Só vamos saber amanhã no final da tarde.

Meu estômago está se revirando de tensão desde então. A tensão é tanta que estou até sentindo os olhos pesados.

Pense: eu hoje almocei com o pessoal que compartilha escritório com essa colega que está doente. Em teoria, nós todos podemos estar afetados. Vamos saber amanhã.

Ninguém está a salvo.

Esta entrada foi publicada em Coisas da Dinamarca, Desabafos. ligação permanente.

2 Responses to Corona

  1. Atacado 2.0 diz:

    Aqui no Brasil os memes estão em altas

Responder a Cristiane Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *