Sarna

Acho que fui caçar sarna pra me coçar.

Quando eu morava em casa, durante o inverno, sempre colocava umas comidinhas para os passarinhos, para dar uma força e aumentar as chances deles sobreviverem o frio e escassez de alimento.

Sem falar que é uma satisfação ver os passarinhos virem comer e beber no seu jardim.

A gente ouve, no entanto, que não de deve dar comida para os passarinhos, porque, apensar da intenção ser boa, isso acaba atraindo ratos.

Eu nunca vi rato no meu quintal. Tinha visto, no entanto, camundongo do campo, porém isso não me importunava.

Depois do divórcio, eu me mudei para um apartamento na cidade onde fiquei por 4 anos e naquela área industrial, passarinho era coisa rara. Mas esse ano me mudei para um pardieiro, e aqui, perto da natureza, tem muita vida. Passarinho e esquilos de montão.

Uns dias atrás comprei umas sementinhas de girassol e ração de passarinho e coloquei uma porção na sacada para dar uma força para os passarinhos. Achei estranho que em dois dias toda a comidinha já tinha desaparecido. Imaginei que os passarinhos estivessem famintos, mas confesso que também passou pela minha cabeça que talvez algum rato tivesse aparecido por alí.

Hoje, sábado, coloquei um pouco mais de ração e estou aqui tentando fazer meu trabalho da universidade. Vejo uns passarinhos grandes rodeando a sacada. Beleza.

Um momento mais tarde, vejo algo se escondendo debaixo das folhas de uma planta. Achei que fosse um pardal, mas de repente aquele bichinho saiu da moita e veio em direção ao pratinho coma comida. Aquele bichinho não era um bichinho, mas um rato marrom bem gordo. Meu, aquele rato é do tamanho de um esquilo. Enorme!

Eu bati no vidro da janela e ele saiu correndo. Achei que não voltaria tão cedo, mas não deu nem cinco minutos, e ele estava de volta. Persistente!

Fui obrigada a tirar o prato da comidinha de passarinho dali.

Passados uns dez minutos, vi esse rato passeando pra cima e pra baixo na sacada, como se à procura de mais comida.

Ô meu Deus, fui arrumar sarna… Minha preocupação é a seguinte: como já está frio, eu desliguei minha geladeira e coloquei as coisas na sacada dentro de uma bolsa térmica. Pra que pagar eletricidade se é frio o suficiente na sacada? Faço isso há 3 anos. Lá no quinto andar onde eu morava antes, não tinha nem passarinho, quanto mais rato. Mas aqui? Só me falta agora eu ter atraído um rato que possa ter a magnífica ideia de roer a bolsa térmica e achar minhas comidinhas. Se bem que naquela bolsa só tem um restinho de pimenta malagueta, meio vidro de maionese, e algumas laranjas. Minha geladeira estava sempre vazia. Eu não faço comida em casa.

Enfim. Acho que não poderei colocar comida de passarinho na sacada por um tempo.

Também pesquisei sobre o rato marrom (ou rato norueguês – Rattus norvegicus) e descobri que a gente pode pegar hantavírus se respirar pó de fezes de rato ou entrar em contato com a saliva deles. Aff. Eu toquei naquele prato com ração e nem me lembro se lavei a mão direito depois. E agora fico lembrando que durante o verão eu limpei cocozinho da sacada, achando que eram somente fezes de esquilo e de passarinho, mas agora me preocupo que há uma possibilidade de que sejam fezes de ratos também. Há essa possibilidade de que eu andei colocando minha saúde em perigo. As vezes é melhor nem saber. Como dizem em inglês: “ignorance is bliss”.

Esta entrada foi publicada em Coisas da Dinamarca, Desabafos. ligação permanente.

3 Responses to Sarna

  1. Seu Madruga diz:

    Esse ratinho virou uma sarna???
    https://www.youtube.com/watch?v=oD80r9A1kfQ
    Ratinho criado a soja podre e titica de galinha, fica assim forte, até te ajuda nas tarefas de casa.
    Não sabia dessa da geladeira.

Responder a Cristiane Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *