Placas de carro

Eu vou contar uma curiosidade que descobri durante minha última viagem para a Suíça.

Um pouco antes do nosso carro ser enviado para o ferro-velho, tivemos a desfortuna de termos a placa do carro roubada. Mesmo sabendo que nosso carro só poderia rodar por mais 6 meses, tivemos que mandar fazer uma nova placa. E não foi muito barato.

Nessa época ouvi dizer que quem produz as placas para os carros na Dinamarca são os presidiários. Achei interessante, mas até agora não consegui confirmar essa informação.

Eu estava contando essa história para meus amigos suíços, e eles perguntaram se essa placa não poderia ser usada no nosso novo carro. Eu disse, claro que não.

E aí entra a palavrinha: ‘claro’. Claro para quem? Para eles isso não estava claro. Vou explicar.

Na Dinamarca, assim como no Brasil, é obrigatório reemplacar o carro quando esse é transferido de um proprietário para outro. A placa designa tanto o carro quanto o dono do carro. E eu achei que fosse assim em todos os países. Ledo engano.

Na Suíça as coisas não funcionam assim, e eu fiquei pasma. A placa na Suíça designa o proprietário do carro. Você faz a sua placa, e cada vez que você troca de carro, simplesmente transfere a placa para o novo carro. Então você pode usar a mesma placa pela vida inteira.

Isso eu achei interessante.

Mas então percebi que as placas têm o brasão do cantão onde a pessoa mora. E perguntei: E se você se mudar para um outro cantão?

Foi quando ele me disse, que essa era uma ótima pergunta. Que nesse caso, a pessoa teria que fazer uma nova placa, indicando que agora mora em outro cantão suíço.

P.S.: Cantão – a Suíça é dividida em cantões, assim como o Brasil é dividido em estados.

Esta entrada foi publicada em Coisas da Dinamarca, Interessante. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.