Patotinha

Durante o verão, uma colega me contou sobre um grupo que se reúne nas sextas de noite para patinar por Copenhague. Friday Night Skate. Uma multidão se reúne e rodam 20 km.

Fiquei com vontade de patinar. Quando eu era pequena tinha aqueles patins de 4 rodas e quando minha família ia pra Santos (SP), eu via o povo fazendo acrobacias nos patins. Eu morria de vontade de aprender, mas só sabia o basicão.

Dizem que nunca é tarde demais para começar. Comprei então um par de patins inline usados e estou tentando aprender por conta própria. O medo de me esfolar no asfalto é tão grande, que eu estou treinando dentro no ginásio de esportes da empresa onde trabalho (o que é proibido!). Entro sorrateiramente quando todo mundo foi embora, e mando brasa.

Para aprender devidamente, paguei por um curso online de uma gringa que fala português. Sigo as instruções dela e a recomendação de gravar minhas sessões para corrigir erros de postura. Percebi que melhorei mas demora aprender e manter o equilíbrio, e perdi um pouco a motivação.

Então tive uma outra ideia… pensei: se estou tentando patinar no inline, será que é a mesma coisa que patinar no gelo sobre uma lâmina?

Decidi procurar por patinação artística no gelo para adultos. Fiz uma aula gratuita para provar e gostei. Me inscrevi no clube e hoje de manhã foi minha terceira aula. Sou iniciante, mas estou gostando e, pasmem, levo mais jeito para patinar no gelo do que no patins inline.

Quem sabe daqui há uns anos eu consiga fazer umas piruetas como a atriz no meu filme favorito: Um casal quase perfeito (1992).

Esta entrada foi publicada em Cá entre nós. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *