Natal 2019

24 Dezembro, um dia cheio de aventuras.

Começou de manhã cedo, com um grupo alemão de Mountain Biking. Alugar a bicicleta por um dia foi mais caro do que alugar um carro categoria D – e não foi nem uma bicicleta elétrica!

Eu achava que iríamos subir o vulcão de carro (e as bikes numa carroça atrás), mas essa façanha é reservada para os mais experientes. Os novatos, como eu, tinham que subir o vulcão no muque.

Nossa, que eu morri naquela subida. A ponto de que quando finalmente chegamos na trilha, eu não tinha mais força nas pernas e tive que empurrar a magrela o por boa parte do caminho. Ainda bem que tivemos muitas pausas para apreciar a paisagem, comer, e visitar o museu do vulcão San Juan, que explodiu 24 de junho de 1949. Bem interessante o museu.

Subir o morro não foi fácil, agora, descer os 10km entre El Paso e Los Llanos, demorou menos de 4 minutos. Velocidade máxima. Adrenalina pura.

No fim da tarde, fui caçar um restaurante que estivesse aberto na noite de natal. Somente 5 restaurantes estavam abertos nessa noite e eu queria chegar lá cedo para garantir minha janta. Peguei a última mesa vaga, uma mesa para 4 pessoas (e eu estava sozinha). A dona do restaurante perguntou se eu me importava de compartilhar a mesa caso chegasse mais alguém. Eu disse que tudo bem.

Assim que eu fiz meu pedido, chegou um casal alemão de Dusseldorf e se sentaram comigo. O cara não falava nenhum outro idioma, mas a mulher falou comigo tanto em inglês quanto em francês. Ela fez um esforço para conversar um pouco comigo durante a refeição toda. Boa gente. Até encontrei eles uns dias mais tarde na cidade.

Por causa da atividade física do dia, eu estava morta de cansada. Voltei para o airbnb lá pelas 9 da noite. Ô inferno. Meus “anfitriões” estavam comemorando com som alto, criança gritando e cachorro latindo. Quando escutei todo esse barulho através da porta, resolvi não entrar. Eu sabia que no momento que eu entrasse por aquela porta, colocaria um fim na comemoração deles, pois sempre que eu estava no apartamento, eles desligavam o rádio e evitavam fazer barulho.

Para não estragar o natal de ninguém, sentei nos degraus da escada entre o primeiro e o segundo andar e assisti a um episódio de um seriado NetFlix. Depois o cansaço tomou conta de mim, emprestei o capacho de um vizinho para quebrar a friagem daqueles degraus, e dormi ali mesmo por umas duas horas.

Lá por meia-noite eu pensei, agora estou precisando deitar na minha cama. Escutei pela porta que a música já estava mais baixa e que os ânimos tinham se acalmado. Entrei, conversei um pouco com eles para ser educada e fui dormir.

E esse foi meu natal.

No dia seguinte, vi no Facebook um monte de fotos do clube Karma Copas. Estava bombando no dia 24. Se eu soubesse teria voltado lá para dançar ao invés de passar frio na escada.

This entry was posted in Viagens. Bookmark the permalink.

2 Responses to Natal 2019

  1. 10k de subida, nem a pau Juvenal says:

    Deixa entender, vc gosta de andar sozinha, passear sozinha? Karma Copas que é a discoteca mais top da ilha e bombando, onde tu tava? sentada num capacho emprestado do vizinho, tem algo errado aí hein, melhor vc encontrar alguem para dividir esses momentos chatos da vida (hehehe).
    Se fosse você entrava na festa, dava um ponta pé na ceia de natal da família busca pé e ia dormir, kkkk (brincando).
    Subir 10km de bike, não ia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *