Fim de um ano louco

Quando eu comecei a dançar forró eu precisava de alguma coisa boa na minha vida. Sempre gostei de dançar, mas jamais pensei que me entregaria de corpo e alma para a dança.

No Brasil, aquela época que eu morava pra bandas daí, a gente dançava tudo com dois passos pra cá, dois passos pra lá, e tava bom demais. Mas as danças todas evoluíram bastante, e agora estão cheias de passos complicados, voltinhas, piruetas e afins.

Eu tinha feito uma promessa para mim mesma, de que eu devotaria um ano inteiro para a dança, viajando para dançar com gente que dança bem, para eu conhecer gente nova e melhorar a minha dança.

Em 52 semanas (um ano) participei de 23 eventos grandes de dança. São eventos que duram pelo menos 3 dias. E isso sem contar os eventos menores aqui em Copenhague.

Gastei horrores, mas foi uma questão de prioridade. Ao invés de ir a um restaurante, cinema, ou comprar uma coisa pra mim, eu decidi que gastaria meu dinheiro com experiências novas e me divertiria.

Chega daquela vida de ficar só socada dentro de casa. Chega de ficar chateada por estar doente e ter que passar por operações. Chega de sentir pena de mim mesma pq talvez eu tenha feito escolhas erradas na minha vida e demorei tempo demais até tomar uma decisão para mudar.

Essas foram as viagens e eventos grandes dos quais eu participei nesse período:

  1. Lisboa (Portugal) – Festival de forró O Baião Vai 2015
  2. Edimburgo (Escócia) – Festival Hogmanay
  3. Copenhague (Dinamarca) – Festival de kizomba Royal Copenhagen
  4. Oslo (Noruega) – Evento de forró
  5. Berlim (Alemanha) – Festival de forró Psiu! 2016
  6. Londres (Inglaterra) – Festival de forró Forró London 2016
  7. Oslo (Noruega) – Evento de forró “esquenta Ai Que Bom!”
  8. Paris (França) – Festival de forró Ai Que Bom! 2016
  9. Hamburgo (Alemanha) – Evento de forró
  10. Copenhague (Dinamarca) – Festival do Forró Copenhague
  11. Berlim (Alemanha) – Aniversário do Tome Forró Berlim
  12. Estocolmo (Suécia) – Festival de forró Alegria do Norte 2016
  13. Copenhague (Dinamarca) – Festival de kizomba
  14. Barcelona (Espanha) – Festival de forró Pisa na Fulô 2016
  15. Copenhague (Dinamarca) – Evento de forró com Calango Trio
  16. Amsterdã (Holanda) – Festival de forró Amsterdam 2016
  17. Colônia (Alemanha) – Festival de forró de Colônia 2016
  18. Berlim (Alemanha) – Evento do Tome Forró com os 3 do Nordeste
  19. Berlim (Alemanha) – Evento de forró com os Conterrâneos
  20. Aachen (Alemanha) – Festival de forró de Aachen 2016
  21. Aarhus (Dinamarca) – Evento de kizomba e forró
  22. Hamburgo (Alemanha) – Evento de forró com os Luso Baião
  23. Copenhague (Dinamarca) – Evento de forró com Zeu Azevedo
  24. Lisboa (Portugal) – Festival de forró O Baião Vai 2016
  25. Ilha da Madeira (Portugal) – Festividades de fim de ano

Percebi que viajo bastante para a Alemanhã. Talvez no ano que vem eu precise de novos ares. Quem sabe ir mais para a França. Tem muito forró por lá. E participar de uns festivais no Brasil. Talvez Nata Forrozeira, Fenfit, Rootstock. Veremos.

Esse ano vai acabar com uma viagem para a ilha da Madeira para passear, aproveitar a natureza e ver os fogos de artifício, que são uns dos mais bonitos do mundo. Estão no Guinness Book of Records.

O ano também vai encerrar uma grande etapa da minha vida. Não só vou reavaliar se eu vou continuar dançando forró, mas também é o fim do meu casamento. Um relacionamento de 16 anos. É um ciclo que se fecha.

Começar um casamento / relacionamento não acontece de uma hora pra outra, então para terminá-lo, também não é assim de supetão. Temos que colocar a casa em ordem antes de vendê-la. Estou procurando por um apartamento perto do meu trabalho, das minhas amigas e das atividades sociais da cidade.

Viver no campo foi muito bom, no período que eu estava precisando de paz e silêncio. Agora estou na fase de querer ver vida, luzes, sons.

As pessoas que sabem que Carsten e eu resolvemos nos separar têm me perguntado se eu estou bem. Sim, eu estou bem. Demorei 8 anos para tomar essa decisão, e agora não volto atrás. É o melhor para mim, e um dia Carsten vai ver que também será o melhor para ele.

Estamos terminando tudo com muita amizade e respeito. Nada de brigas, nada de discórdia. Talvez um pouco de tristeza, porque não é uma decisão fácil, mas assim é a vida. Mas dias melhores virão.

Boas festas de fim de ano para todos e até o ano que vem, com novas histórias, novas descobertas e se Deus quiser, muitas alegrias.

9 thoughts on “Fim de um ano louco

  1. Seja grata pela experiência que te trouxe! É triste o fim mas que bom que este fim aconteceu quando você já está estabilizada, com amigos e um futuro maravilhoso pela frente por estas bandas. Tantos boys magia por esta Escandinávia que eu não me amarraria por muito tempo com um não haha!

    • Ei Gabi! Faz tempo que a gente não troca umas idéias! Que bom te ver no blog! Obrigada pela mensagem, vc tem razão. Beijo grande

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *