Bornholm

Decidi que chegou a hora de visitar a ilha dinamarquesa chamada Bornholm. Moro aqui há 20 anos e nunca fui lá. Todos dizem que lá é incrível e muito diferente do resto da Dinamarca. A Dinamarca é muito plana e chove demais por aqui. Dizem que em Bornholm o terreno é montanhoso, há penhascos lindos na encosta, que o tempo é ensolarado, e as praias têm areia fina como Ipanema. Hoje mesmo cheguei a ouvir de um colega que lá é o melhor lugar para se passar férias na Dinamarca.

Pois vou conferir. Tenho uma semana para explorar a ilha e parece que vai fazer bom tempo durante minha estadia.

Tenho planos de fazer muitas caminhadas, comer muito peixe, talvez alugar uma bicicleta, e brincar com o cachorro do dono do quartinho que aluguei. Essa será minha aventura.

Outra parte da aventura é chegar na ilha.

Para chegar lá é preciso passar por outro país. Primeiro tem que atravessar parte da Suécia, e numa cidadezinha chamada Ystad, pegar a balsa que faz a travessia para Bornholm.

Eu achava que passar pela Suécia seria a aventura, pois sempre tem controle de passaporte, e nessa pandemia, certamente haverá controle de teste anti-covid, mas lendo os jornais e escutando a preocupação dos meus colegas de trabalho, a minha aventura será sobreviver o trajeto na Suécia.

Ninguém sabe o motivo, mas andam jogando pedras grandes contra os carros com placa dinamarquesa. Já são mais de 50 casos e a polícia sueca está bem ativa tentando achar os infratores. Até agora não houve mortes, mas houve gente ferida.

A companhia de ônibus com quem vou fazer o trajeto informou que vão reduzir a velocidade no trecho onde há perigo, porque se o motorista do ônibus for atingido, se o ônibus estiver devagar, as chances de acidente grave são reduzidas.

Fiquei pensando o que leva uma pessoa a ficar jogando pedras nos carros.

Aqui na Dinamarca também teve um caso semelhante ano passado. Estavam jogando pedras contra carros com placa da Alemanha, e infelizmente isso causou a morte de uma família inteira, pois a motorista perdeu o controle do carro após o impacto da pedra. A polícia dinamarquesa nunca achou o culpado.

Eu fico me perguntando, quão difícil é localizar alguém jogando pedras? Enfim…

Daqui a pouco saio do meu trabalho, coloco o mochilão nas costas, e vou para a estação central, onde tomarei o ônibus que vai me levar até Ystad. Vamos ver no que vai dar.

Esta entrada foi publicada em Cá entre nós, Viagens. ligação permanente.

4 Responses to Bornholm

  1. Seu Madruga diz:

    Oba, novidades no blog. uhuuu, amanhã confiro tudo, hoje está corrido

  2. Seu Madruga diz:

    Caraca, que legal, férias de novo, aqui estou trancado em casa por causa do COVID-19, ve se posta essas fotos no blog, espero que ninguém jogue pedra no ônibus, boas féria e átima viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *