Grécia – Aventura 5 – Santorini

Hoje amanheceu sem vento – finalmente, depois de 5 dias de ventania!

Serenity Kayak

Para hoje, eu tinha agendado um passeio de kayak nas praias do sul de Santorini.

Agendei esse passeio porque estava muito bem recomendado por outros viajantes, gostei da descrição do evento, mas principalmente porque vi, no site da empresa, uma foto de um cachorro fazendo kayak.

Pensei, se ele consegue, eu também consigo. hahaha

Confesso que quando acordei, eu me perguntei se era uma boa ideia sair de casa, pois meu humor não tinha melhorado muito. Mas ainda bem que eu me arrumei e fui. Foi um ótimo dia.

Adorei o passeio de kayak. Começamos ao lado da praia vermelha, seguimos para a praia branca, passamos por umas praias que só se alcança de barco (ou no nosso caso, de kayak). Fiquei impressionada que mesmo umas praias desertas no meio do nada, tinha um cara lá que colocou umas cadeiras e estava cobrando 9 euros para as pessoas deitar nas cadeiras ou usar o guarda-sol. Que roubo. E o pior, é que tinha gente que tomava o barco-táxi só para ir lá. Fala sério.

Continuamos o passeio até uma formação vulcânica chamada Montanha Negra. Para quem não sabe, Santorini é uma ilha de formação vulcânica, e tem um vulcão ativo.
Olhando a Montanha Negra, a impressão de dá, é que quando a lava quente estava descendo a encosta, ela parou antes de cair no mar. Parece uma onda preta que solidificou. Muito legal.

Depois paramos para fazer snorkel e nadar.
Também entramos em várias grutas. Uma delas foi super legal, mas não tem foto. Era uma abertura bem estreita na montanha negra. Dava para ver a pedra vulcânica bem de pertinho, e embaixo da gente, a água super azul e límpida. Fenomenal. Dava até para ver os peixinhos nadando.

Eu e minha companheira de kayak, uma italiana, passamos por um sufoco, mas foi aventura pura. Nós nunca tínhamos andado de kayak antes e ainda estávamos no início do passeio, aprendendo a manobrar o equipamento. Estávamos passando por entre umas rochas, e havia pedras tanto na direita quanto na esquerda.
Não é que passa um filho da mãe de jetski fazendo umas ondas gigantes e quase nos jogou contra as pedras. A nossa instrutora gritava: “rema, rema rápido” rsrsrs. Ainda bem que não passou de um susto.

O nosso passeio terminou comendo um souvlaki, que é um espetinho de carne que eles comem pras bandas de cá. Servido com pão pita, salada tzatziki e batata frita. Eu, obviamente, chata do jeito que sou pra comida, não curti muito, mas o povo adorou, ou fingiu que adorou. Eu fingi também, mas no fundo não curto essas comidas. Se for para comer espetinho de gato, tem que ser no Brasil, naqueles sujinhos no meio da rua, com farofinha. Aí sim, é bão.

Para deixar o passeio de hoje ainda melhor, só faltou pular de um penhasco direto no mar. A descrição do evento dizia que iríamos fazer isso, mas a nossa guia ou se esqueceu, ou isso era um chamariz para o evento. Bom, mesmo assim, valeu a pena. E ela entregou um bocado de fotos bem legais, como essas abaixo.

This entry was posted in Viagens. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *