Kombat

Hoje eu me lancei a um combate mortal no jardim. Objetivo: matar toda e qualquer erva daninha que aparecesse na minha frente.
Em pleno meio-dia e sol forte, claro que coloquei um chapeuzinho para me proteger, e também coloquei minha máscara, para proteção contra pólen.

Olhando meu reflexo na janela, percebi que hoje eu realmente estou em modo de combate mortal, ou mais precisamente, Mortal Kombat.

Usando a máscara azul, um chapéu de palha chinês, luvas e colete, eu estou uma mistura de Sub-Zero e Raiden.

sub raiden

Mortal Kombat não era meu jogo favorito, mas quando eu o jogava, eu escolhia Sônia ou Sub-Zero.

Quando eu ia aos fliperamas da silva, eu gostava mesmo era de jogar o Street Fighter, e eu sempre escolhia a Chun-Li e aqueles chutes potentes dela.

Bom, mas hoje eu não estou nem para Sônia, nem para Chun-Li.

Ainda bem que estou uma mistura de Sub Zero e Raiden, porque a coisa poderia estar pior, bem pior… tipo Blanka.

20140427-140312.jpg

Banguela

eleganteEstou me sentindo um pouco banguela.

Ontem de noite, estava passando o fio dental após escovar os dentes, quando senti uma pedrinha rolar na boca. Uma cospida revelou que a pedrinha não era uma pedrinha, mas sim a metade de uma das minhas obturações. O troço simplesmente caiu e agora está aquele buracão incômodo no dente.

Hoje de manhã telefonei para o meu dentista, mas ele só tinha horário na segunda-feira. Achei que era tempo demais para ficar com o dente exposto. Decidi procurar por outro dentista que pudesse me ajudar.

E dá-lhe telefonar para um monte de dentistas… até que achei um, que trabalha aos sábados. Amanhã de manhã vou lá arrumar o sorriso colgate!

Enquanto isso estou na dieta da sopinha, porque é melhor não arriscar comer nada que possa parar dentro da cratera.

Cada coisa que acontece na vida da gente…

Coincidências

Fui buscar Carsten no aeroporto. Era para ele chegar 4 da tarde, mas como o vôo foi cancelado, ele veio no vôo seguinte, com previsão de chegar às 7 da noite. O avião chegou no horário e eu cheguei no aeroporto pontualmente.

Os painéis já tinham anunciado a aterrissagem, e como Carsten não tinha bagagem, sairia por aquele portão a qualquer momento.

Chego mais perto do portão e vejo um rosto meio familiar…
O homem olha para mim com uma cara estranha e continua me encarando, pensativo.
Eu continuava olhando para ele, intrigada. Aquela cara de papai noel eu já tinha visto antes. Até que finalmente fiz a conexão do rosto com a pessoa. Era o meu vizinho!

Meu vizinho estava com sua esposa no aeroporto aguardando um casal amigo chegar de viagem. Olha que coincidência! Se eu tivesse sabido disso antes, teria pedido uma carona!

Cris 2013

Oi pessoal

Voltei daquelas mini-férias que tirei para fazer uma pequena viagem com algumas amigas. Como comentei antes, fomos a Tenerife, uma das ilhas Canárias, para pegar um pouco de sol e recarregar os estoques de vitamina D antes de encarar o inverno dinamarquês.

A viagem foi meio mixta. Foi ótima em alguns pontos, e irritante em outros. A irritação toda se deve ao modos dos canários de se dirigir a nós, brasileiras, achando que nós éramos espanholas. Fomos tratadas mal em alguns lugares. E eu que pensava que era só em Portugal que a gente passava por esse tipo de coisa.

Mas fora isso, o lugar é lindo e demos uma tremenda sorte com o tempo. Fez sol e calor, deu até para pegar uma corzinha.

No nosso hotel havia uma equipe de fotografia e no meu último dia resolvi aceitar a oferta e tirar algumas fotos. Aqui vão uns exemplos. Espero que gostem.

P.S.: Depois eu conto os detalhes da viagem e publico umas fotos.

Final feliz

Se você acompanha o blog há mais de um ano, então também vai se lembrar de que em agosto do ano passado deu uma pane aqui nos nossos equipamentos, e eu perdi o blog inteiro – inclusive o backup.

Eu recomecei o blog com novas postagens, mas a verdade é que fiquei muito triste, porque havia muitos posts e comentários interessantes que tinham sido perdidos. Eu sei, eu costumo escrever muita bobagem, gosto de fazer umas piadinhas, porém vários daqueles posts continham muita informação histórica. Os posts mais longos tinham tomado muitas horas para escrever, pois eu fazia pesquisa dos fatos e datas para poder escrever tudo certinho.

Mas como diz o ditado popular, não adianta chorar sobre o leite derramado.

Ontém de noite, eu estava estirada no sofá aqui da salinha onde temos os computadores, grudada na telinha da minha mais nova aquisição, tentando achar novos apps para ele, então escuto Carsten me fazer uma pergunta muito estranha: “Eu acabo de instalar o meu blog antigo, você quer que eu faça o mesmo com o seu?”

arquivoConfesso que não tinha entendido nada. Que blog antigo? O que foi perdido? “Sim”, respondeu ele, “Demorou um ano, mas finalmente consegui recuperar os dados da fita de backup.”

Fiquei contentíssima, claro que eu quero reinstaurar as postagens e comentários antigos!

E você, que me acompanha desde o início, se bater uma saudade e quiser ver os posts antigos com os seus comentários e todo aquele bate-papo gostoso de 2011-2012, está tudo aqui. Na barra de navegação que aparece à direita do blog, logo abaixo de Outros Blogs tem um menu chamado Arquivo, onde diz na janelinha Select month (escolha o mês). Se clicar nisso, vai abrir o menu e você poderá escolher o mês para ver os posts antigos.

Agora que tudo está de volta, será que finalmente chegamos nos 2000 comentários válidos? 🙂

Sucumbência

Lembro que há uns meses eu escrevi uma postagem me gabando que meu telefone celular era um ancião de 10 anos atrás, que eu tinha herdado do Carsten. Verdade seja dita, eu sempre estive muito satisfeita com esse telefone, pois ele atendia a todas as minhas necessidades: receber uma ligação de vez em quando, fazer uma ligação ou enviar um sms (torpedo) e pronto.

Mas certo dia a bateria dele deu uma estufada e fui obrigada a aposentar o bichinho. Depois de vários dias sem telefone, passeando no shopping, num impulso resolvi comprar um novo telefone. Acabei comprando um Nokia bem rampero, que era para manter meu estilo anti-smartphone. No entanto me arrependi. O Nokia não funcionava muito bem e depois de uns meses começou a me irritar. Por exemplo, não dava para escutar direito a pessoa do outro lado da linha, e tinha  também um defeito que toda vez que eu fazia uma ligação ele mudava automaticamente para o viva-voz. Claro que daí eu escutava melhor, mas cadê a privacidade? O telefone estava na garantia e eu poderia fazer uma reclamação, mas cheguei à conclusão de que não valia a pena.

Ao mesmo tempo eu me dei conta de que nos últimos 3 anos eu tinha virado uma usuária assídua do iPod Touch. Eu o uso diariamente e para tudo: aprender idiomas, dicionários, ler jornais estrangeiros, fazer pedido para que entreguem as compras de verduras na porta de casa, checar a conta do banco e meu holerite (contracheque) e assim vai. O inconveniente do iPod é que depende de conexão wifi. Ou seja, se eu estiver perdida no meio da rua e não tem internet, também não dá para checar um mapa ou fazer uma ligação de emergência. E como tia Cris é campeã de se perder no meio da rua, digamos que um smartphone teria me salvado de vários transtornos.

Então começa aquele diálogo interno: dou o braço à torcer, vou para o lado inimigo e compro um smartphone ou não? Se eu me sucumbir ao smartphone, vou para o lado da Apple com um iPhone, que se parece demais com meu iPod que eu já conheço, ou tento um com tecnologia Android?

Comecei então a pensar nos pontos negativos do iPod que me perseguiriam se eu escolhesse um iPhone: câmera fotográfica de péssima qualidade, ter que usar iTunes para atualizar os arquivos e os bloqueios que a Apple coloca no aparelho que não te deixa adicionar vídeos do computador, por exemplo. Sem falar no preço, que o iPhone é bem mais caro que o Samsung Galaxy – pelo menos para os lados de cá.

Resolvi começar minha pesquisa. Vendo os preços quase caí de costas. Honestamente, pagar 5 mil por um telefone. Por esse preço eu viajo para o Brasil.

Mas eu também não precisava do telefone de última geração. Minha prioridade era que o telefone tivesse uma boa câmera fotográfica, um processador com velocidade aceitável e que tivesse uma boa conexão Bluetooth (tenho meus motivos! :)).

Depois de checar vários smartphones mais simples e baratos que eram destinados a crianças e adolescentes, resolvi olhar na parte de adultos. Eis que encontrei um telefone muito interessante na mesma faixa de preço que os telefones para a criançada. Fui pesquisar porque um telefone desses não custava mais e descobri que se tratava de um velhinho recauchutado. Isso mesmo. Pelo que entendi é um relançamento do Galaxy SII, com algumas melhoras, como por exemplo uma câmera bem melhor. Opa, velhinho recauchutado é comigo mesmo! E até Carsten se interessou e compramos nós dois o mesmo modelo de telefone. Os “gêmeos” chegaram na quinta-feira da semana passada.

S II PlusDesde então não tiro os olhos desse telefone. Comparando com o iPod, vejo que o Android tem seus pros e cons. Mesmo assim eu diria que o troço é tão sofisticado que só falta falar. Só falta falar? Isso também é coisa do passado, pois o bandido é tão moderno que não só fala como também entende o que eu falo! Impressionante. Eu não sabia que a tecnologia já estava assim. Para mandar torpedo não precisa digitar, é só ditar o texto que ele escreve direitinho – e ele me entende em português e em inglês, com sotaque e tudo!

Estou encantada com o aparelho e pensando que eu deveria ter comprado um smartphone há muito tempo atrás!

Vamos ver até quando a empolgação vai durar. Haha

Finalmente

Finalmente a cozinha ficou pronta. Puxa vida, como estamos contentes. Ficou tão boa que estamos até superzelosos com o uso da cozinha. Tomando cuidado para não sujar demais, para não riscar nem estragar nada.

Ainda faltam alguns acabamentos, como os rodapés e algumas luminárias, mas como é o tio Carsten quem vai instalar esse tipo de coisa, pode ser que demore uns dias, umas semanas… ou Deus sabe quanto tempo. Mas o mais importante já está funcionando.

Hoje o vidraceiro nos telefonou. Ele vem instalar uma placa para colocar na parede em frente ao fogão, que é para proteger de respingos e do ar quente que sai do forno. É que nós resolvemos não instalar novos azulejos. Simplesmente pintamos a parede.

Em breve tudo estará completo.

Vou postar as fotos de antes e depois que é para ter uma idéia de como ficou melhor – pelo menos na nossa opinião. Agora tem mais luz na cozinha e dá até ânimo de ir ali.

before

afterRenovar a cozinha nos deixou inspirados. Acho que o próximo projeto será fazer o banheiro, que é outro cômodo estilo anos 80 com muito verde musgo e marrom. Vamos ver.

Cris Check

Vou no Google, escrevo cris e como de costume espero que ele me mostre cris.dk, mas ele me mostra cris.co.uk.

The Official Caravan Registry - Mozilla Firefox_2013-08-14_09-22-21 Pensei com meus botões: uau, tem uma Cris na Inglaterra e ela tem uma página chamada cris.co.uk. Massa. Vou lá checar.

Descobri que Cris não é exatamente Cris, mas CRIS – Central Registration & Identification Scheme ou Caravan Registration & Identification Scheme. Uma central de registro e identificação para esses trailers grandes ou mobile homes (eu nem sei como isso se chama em português).

The Official Caravan Registry - Mozilla Firefox_2013-08-14_09-23-04Mas o que eu gostei mais no site da minha xará é que aparece uma janelinha te lembrando de fazer a checagem Cris, ou Cris Check. Opa, checagem é comigo mesmo. Vem cá, chega mais perto, que eu checo tudo!

Morango da sorte

Quando eu digo que eu sou a pessoa mais sortuda que você conhece, eu estou dizendo a verdade.

Lembra quando eu contei que perdi meus óculos caros quando estava me degladiando com um galhos no jardim? (Postagem Ceguinha distraída) Procurei e procurei, olhei o canteiro todo, olhei galho por galho, e nada. Até reza para São Longuinho eu fiz.

Quatro semanas se passaram e ontem eu estava no jardim puxando umas ervas daninhas e plantando meus morangos. Puxa um galhinho aqui, puxa um galhinho ali – opa, mas isso aqui não é galho. São meus óculos! E sem nenhum arranhão! Impressionante. Mas ali, bem à vista. Mas eu tinha feito um pente fino por tudo? Não entendo, mas não importa. Três pulinhos e três gritinhos, obrigada São Longuinho.

Eu deveria ter tirado uma foto, mas a emoção foi tanta que até me esqueci. O que importa é que estou de volta com meu melhor par de óculos, que não me dão dor de cabeça ou cansaço na vista. Estou muito contente. Mais contente que isso só fico quando a danada da cozinha estiver terminada. 🙂

A saga continua

Cozinha nova: Hoje, quinta-feira dia 15, a bendita começou a ser montada. O vendedor disse que uma cozinha como a nossa seria montada num dia só, mas que talvez alguma coisa ficasse para o dia seguinte. Dito e feito. Eles voltarão amanhã para terminar. Mas Murphy já andou nos visitando. (Eu acho que daqui pra frente vou chamar essa nova cozinha de Murphy. Marido: Carsten; Carro: James; Bicicleta: Magrela; Cozinha: Murphy.)

Como tudo nessa vida, se não tiver drama, não tem graça. O montador profissional chegou 8 da manhã completamente sozinho. Carsten e eu olhamos para ele e perguntamos: mas é só você? E para nos aterrorizar ele disse simplesmente: sim.

IMG_7917Oras, uma cozinha não pode ser montada por um cara só. Nós esperávamos pelo menos dois moços fortes, e quando o montador apareceu sozinho, claro que nós nos espantamos. Carsten só respondeu assim: Nó.

“Nó” dinamarquês é uma interjeição de surpresa. De certo modo equivale ao nosso ‘Nossa Senhora’ – se bem que já ouvi mineiro (que gosta de comer metade das palavras) dizendo só o Nó de Nossa Senhora. Então fica nó por nó mesmo.

Eu rapidamente fiquei enfezada – sangue latino, sabe como é – e já estava dizendo que isso era coisa de amador, que estávamos pagando caro, e todas aquelas coisas que a gente fala. Carsten não disse uma palavra. Sangue escandinavo.

Mais de meia-hora se passou e não aconteceu nadica de nada. Então vejo o homem falando no telefone. Alguns minutos depois chegou a cavalaria. Mais 2 apareceram para ajudar a colocar o armário-de-canto dentro da casa. Teve que entrar pela janela, porque não passava pela porta de jeito nenhum.

Desencanei e fui trabalhar no jardim, fazendo meus canteirinhos. Estou de férias mesmo. Esperei até o final de agosto para tirar minhas 3 semaninhas de férias de verão. Hoje estava sol e eu não iria perder essa oportunidade de pegar um solzinho no jardim.

IMG_7918Lá pelas três da tarde ouço o furgão do montador indo embora. Lá vem Carsten me chamar para ver como está ficando. Está ficando? Três homens trabalhando e não terminaram?

Calma cocada. Inspira, expira…

Bom, aos poucos a cozinha está tomando forma, mas já vi um probleminha. De cara eu olho para o espaço onde o fogão vai ser colocado e disse: o fogão não cabe aí. Carsten retruca dizendo que os caras tinham medido. E eu insisti dizendo que ali não cabe fogão nenhum.

Não deu outra. Tentamos colocar o fogão, mas claro que não conseguimos. O fogão tem 60 cm de largura, e os infelizes fizeram um buraco de 59,3 cm. Esses 7 milímetros fazem diferença! Amanhã, quando os muchachos voltarem, eu só quero ver no que vai dar.

Engraçado, esse fogão sempre dando o que fazer. Dois anos atrás quando nós o compramos eu escrevi no blog a aventura que foi quando esse fogão foi entregue. O homem que veio entregar o fogão parecia primo do Carsten, uma cara de russo cheio de sardas e cavanhaque ruivo. Já no primeiro dia de uso o fogão queimou. Saiu uma fumaceira danada. Um novo fogão foi entregue mas esse também estava com defeito: a gente ligava o bocal da frente mas acendia o de trás! Então ele foi trocado por um terceiro, que é o rebelde que temos agora, e que se nega a entrar no buraco!

Mas isso é nosso problema? Não. É exatamente para evitar esse tipo de coisa que resolvemos pagar por uma montagem profissional – deixa eu repetir que é para cair a ficha: montagem pro-fis-sio-nal.

Nunca me passou pela cabeça que a empresa enviaria uns tapados desses para montar “Murphy”, e que eles não deixariam um buraco apropriado para o fogão.

Juro que, se eu estivesse em outro lugar do mundo, eu diria que esses caras eram portugueses. Porque na visão de um brasileiro, somente um portuga seria capaz de uma façanha dessas. Mas depois de 12 anos morando na Dinamarca, eu sei os que dina podem ser 3x mais “perspicazes” que nossos amigos lusos.

Isso me faz pensar que quando eu xingo Carsten dizendo: “You are Portuguese” (e ele entende porque eu expliquei), na verdade eu estou sendo boazinha. Se eu quisesse ofender mesmo eu deveria dizer: ” You are Danish!

Pronto, desabafei.

Bom, amanhã a saga continua. Vamos ver no que vai dar. Eu posto as fotos do projeto todo quando chegarmos ao final desse capítulo da minha vida. Ó céus. Haja coração.

Meio-tempo

Projeto cozinha: Tudo correu bem.

Eu terminei de tirar o papel de parede e descobri uma técnica nova que facilitou minha vida (usando jato de água e rolo de pintor para ajudar a soltar o papel).

IMG_7871O pai do Carsten veio nos ajudar a instalar o novo teto. O teimoso do Carsten até comprou uma serra elétrica para facilitar o trabalho. (Eu achava mais prático alugar a serra, mas sabe como é homem, quer comprar, então que compre.)

IMG_7877Enquanto isso, como já estávamos à todo vapor, resolvemos que seria uma boa idéia colocar novo papel de parede no vestíbulo (entrada da casa), pois Carsten odiava o papel que estava lá. E eu queria arrancar umas táboas marrons que tinham na parede e que deixa tudo muito escuro. Comecei tirando o papel de parede primeiro e Carsten foi então arrancar as táboas. Foi aí que descobrimos que por debaixo das táboas tinha mais papel de parede – um outro tipo. Eu quase caí de costas. Fala sério. E eu achava que já tinha terminado. Lá vou eu novamente retirar mais papel de parede.

Agora que o teto da cozinha estava pronto eu poderia começar a colocar o novo papel de parede, tanto na cozinha quanto no vestíbulo. E eu que achei que seria mel-na-chupeta, me enganei. Sofri no começo, até pegar a manha, mas depois foi mais fácil – trabalhoso, mas relativamente fácil. No entanto demorou 3 dias e eu achei que era uma coisa que eu terminaria em algumas horas. Doce ilusão.

IMG_7880Então começou a pintura. Mais 3 dias, já que eu pintava de noite nos dias de semana depois do trabalho.

Terminei numa quarta e a cozinha seria entregue dois dias depois, na sexta dia 2 de agosto. Ainda faltava colocar o novo chão. Na quinta-feira Carsten começou a instalar as táboas, mas assim como todas as outras coisas, demorou mais tempo que previsto. Quando a cozinha chegou  nós não tínhamos terminado o chão e acabamos colocamos os armários todos numa salinha lá fora no jardim.

IMG_7899

Carsten só terminou o chão no dia seguinte mas muito ficou bacana. Tão bacana que resolvemos colocar o mesmo chão e o mesmo teto no vestíbulo também.

IMG_7893Bom, já que tudo chegou ‘são e salvo’ no dia 2, mas a montagem estava marcada para o dia 15, eu telefonei para o montador para perguntar se ele não poderia vir antes. Era impossível. A agenda dele estava lotada. Tudo bem, valeu a tentativa.

Então até o dia 15. Sniff-sniff.

Nesse meio-tempo vamos terminando a entrada da casa e comendo muita comida pronta de microondas.

Sniff-sniff.

Lei de Murphy

Estamos reformando a cozinha e o que era para ser algo simples acabou virando um problemão. Lei de Murphy.

Nossa cozinha era dos anos 80. Azulejos marrons, armários escuros, mesa verde-musgo. Não dava nem gosto de entrar na cozinha para fazer o jantar. Não é à toa que a pizzaria local é nessa melhor amiga.

kitchen 6 kitchen 3

Trocar cozinha é algo caro. Eu queria trocar apenas as portas dos armários por algo clarinho e trocar a mesa verde por algo mais suave para os olhos. Mas Carsten queria trocar tudo, porque ele dizia que esses armários estavam engordurados demais após tantos anos de uso e as gavetas do nosso sistema nem abriam direito.

Fui obrigada a concordar com o moço e resolvemos que iríamos trocar tudo esse ano. Mas começaríamos a ver isso em agosto e teríamos vários meses para economizar dinheiro para esse projeto.

Mas eis que no final de abril, uma das minhas colegas me diz assim: as cozinhas Vordingborg estão dando 50% de desconto até a semana que vem.

E essa foi a nossa deixa: saímos correndo para o showroom deles, o rapaz nos mostrou os mil detalhes modernos que existem agora, encontramos algo que nos agradou e resolvemos agendar para fazer o desenho final.

Perspektivtegning-2Essa brincadeira toda levou quase 8 horas. Três horas no primeiro dia e um pouco mais de 4 horas para fazer o desenho final e tomar as decisões. E todas essas decisões foram tomadas no calor do momento, porque só tínhamos 7 dias para assinar o contrato, ou não receberíamos os 50% de desconto.

Digo que, mesmo com esse descontão, ficou caro. Bem mais caro do que eu pensei que ficaria, e nós não tínhamos o dinheiro todo.

A cozinha tinha que ser paga no início de julho, e ainda bem que conseguimos levantar o dinheiro sem ter que apelar para um empréstimo de banco. Beleza, tudo dando certo.

IMG_7794O combinado é que eles entregarão os armários no dia 2 de agosto e um montador virá instalar tudo no dia 15 de agosto. Vários dias de espera, no caso de algum módulo chegar com defeito ou se estiver faltando algo.

Eles nos perguntaram se precisaríamos de ajuda para desmontar a cozinha antiga, mas como conhecemos os precinhos “camaradas” da Dinamarca, resolvemos fazer nós mesmos que é para economizar, pois o dinheiro todo foi para pagar os armários. E retirar armário é moleza.

Tudo bem, comecei meus planos. Como não estamos de férias ainda, planejei que usaríamos os finais de semana para desmontar a cozinha. O plano era o seguinte:
1 fds para desmontar
1 fds para pintar o teto
1 fds para pintar as paredes
1 fds para trocar o radiador e para nivelar o chão colocando táboas extra.

E novamente, Lei de Murphy.

Carsten ficou doente, lá se foi o primeiro fim de semana. Então eu peguei o resfriado dele. E lá se foi o segundo final de semana.

IMG_7788Foi somente no final de semana passado que nós começamos a desmontar a cozinha, já com duas semanas de atraso. De cara, retirando o primeiro armário grande, eu vi que tanto o teto quanto a parede dariam mais trabalho do que antecipado. Havia diferença de cor no teto e desnível no papel de parede, bem num lugar onde ficará visível coma futura cozinha. A única maneira de consertar isso era retirando o papel todo e colocando novo.
(Pros lados de cá o acabamento das casas não é o mesmo que no Brasil, onde provavelmente teria massa corrida e pintaria direto na parede.)

Demorou 14 horas para arrancar o papel de parede, 3 pessoas ajudando. Eu, Carsten e a esposa do pai do Carsten. E ainda não terminamos, pois faltam os cantinhos perto do teto.

IMG_7803

Ontem, quarta, Carsten tirou um dia de folga e o pai dele veio dar uma mão. Arrancaram os azulejos, lixaram o cimento todo, aquela cola que se usa para colocar os azulejos. Tudo aquilo tinha que ser retirado para preparar a parede para receber o papel de parede.

IMG_7819

O pó fininho se espalhou pela casa toda. Um horror.

Quando eles retiraram o resto dos armários, foi quando tudo tomou um novo rumo e o projeto cozinha virou super projeto cozinha.

Descobrimos que os antigos moradores tinham feito tudo nas coxas: o teto tinha vários defeitos e faltavam táboas no chão. Fiquei chocada. Para instalar a cozinha nova tem que ter um piso sem desnível. Mas que chão? A cozinha antiga estava montada sobre umas táboas soltas e um baita buracão no chão. Agora entendo porque sempre entrava um vento frio na cozinha.

IMG_7848

Tivemos então que arrancar tudo, todas as táboas do teto e piso. Puxando a primeira táboa do teto, caiu tudo de uma vez só sobre nossas cabeças. Tinha sido colado com cuspe, só pode. Sob o teto nós descobrimos um ninho de rato e instalações elétricas ilegais. Agora estamos com medo que a casa toda tenha sido feita assim, com esse tipo de instalação ilegal e isso é um problemão. O nosso seguro não paga por danos se houver instalação ilegal na casa.

IMG_7843

Hoje fomos comprar novas táboas para teto e chão, e comprar o papel de parede e toda a parafernalha extra que se tem que usar. E quem disse que nós conseguimos encontrar um chão que nos agradasse? Vamos ter que rodar outras lojas até encontrar algo, e o tempo está contra nós. Temos que terminar tudo até dia primeiro de agosto.

Hoje estou um caco. Como se não bastasse essas atividades inesperadas da renovação da cozinha, o nosso carro resolveu dar chilique. Apareceu uma rachadura gigante no pára-brisas do carro. Tão grande que não dá para consertar e teremos que trocar o vidro. Isso vai custar uma boa grana, grana que não temos, pois acabamos de comprar uma geladeira e ainda temos que comprar o chão da cozinha.
Não sabemos ao certo o que fazer, pois o nosso carro vai ser aposentado ano que vem. A última vez que teve vistoria, fomos informados que o carro será recolhido em abril 2014. Por que usar dinheiro para consertar um carro que será recolhido? Será que vale a pena? Ou será melhor comprarmos um carro velhinho agora e quem sabe daqui uns anos trocar por algo melhor? Que falta de sorte. James bem que poderia ter escolhido um momento mais oportuno para dar piripaque.

IMG_7851

Ok, então a programação agora é a seguinte:
1 – nesse fds eu vou terminar de retirar o papel de parede enquanto Carsten conserta o buraco no chão e coloca mais isolamento
2 – vamos instalar o teto novo e consertar as instalações elétricas irregulares
3 – vamos lixar a parede e se der tempo vou começar a colocar o novo papel de parede. Se não der tempo, isso eu vou fazendo devagar durante a semana e eu vou ter que pintar também. Imagino que vai uns dois a três dias para isso (pois eu pintei a lavanderia toda em 2 dias). O ruim é que eu tenho que fazer isso quando volto pra casa do trabalho e já estou pra lá de cansada.
4 – No último final de semana do mês tem que colocar o novo chão e o novo radiador. Se ainda tiver algum imprevisto, esse será o momento para consertar.

IMG_7857Vamos ver no que vai dar. E enquanto isso estamos morando numa verdadeira zona de guerra, tudo da cozinha está espalhado pela casa, estamos lavando louça na pia do banheiro e tentando usar pratos e talheres de plástico. Inconveniente, no entanto estamos enconomizando uma grana fazendo tudo nós mesmos, porque se tivéssemos pagando para fazer todo esse trabalho, custaria em torno de 15 a 20 mil reais. Os preços do primeiro mundo.

Em compensação, quando a cozinha chegar, nós não precisaremos levantar nem um dedo, pois já pagamos para ela ser instalada e aí será só comemoração e as nossas merecidas férias de verão começarão!

Eu conto mais detalhes quando o projeto estiver terminado.

E a saga do carro… espero que se resolva da melhor maneira possível, sem ter que fazer empréstimo em banco.

Ceguinha distraída

Hoje fez um dia bem bonito e nós resolvemos podar a cerca viva. Míseros 22 graus mas foi o suficiente para escaldar tia Cris. Estou que nem um pimentão. (Eu viro pimentão e Carsten vira camarão! haha)

Já que estávamos com as ferramentas do lado de fora e pique total, me deu na louca e resolvi me livrar de um arbusto cheio de espinhos que quase me mata quando tem que fazer a poda. Resolvi arrancar tudo.

Não é que enquanto estou lá me degladiando com os galhos, pego a serra elétrica e de repente me dou conta de que não estou enxergando bem. Sem óculos não dá para usar a serra. Perigoso demais.

Fiquei confusa, cadê meus óculos? Um segundo atrás eu estava vendo bem, o que significa que eu os estava usando. Mas de repente eu não estava enxergando nada? Muito estranho.  Simplesmente não sei o que aconteceu. Meus óculos desapareceram.

Eu pensei que talvez inconscientemente eu os havia tirado do rosto e que eles tivessem caído por ali mesmo, mas procurei, procurei e nada. Tiramos todos os galhos do chão, fizemos um pente fino no jardim e nada de achar meus óculos. Muito estranho mesmo. Eu não sei o que fiz com eles. Eu não sei se algum galho esbarrou neles e eles caíram, não sei se eu os tirei e joguei em algum canto, não sei se eles caíram porque eu estava me movimentando muito e eu não percebi quando eles escorregaram do meu rosto, não sei. Só sei que era o meu par mais caro e eram os óculos que eu estava usando mais no momento. Os outros que tenho estão me dando dor de cabeça, por isso estava usando esse par caro enquanto trabalhava no jardim. Burrice, né?! E agora? Não sei.

Agora que estamos fazendo reforma na cozinha, não é momento de pagar por um novo par de óculos… Além do mais, existe a lei de Murphy. Compra-se um par novo, paga-se os olhos da cara, no dia seguinte vc acha os óculos que estavam desaparecidos. Não é assim?

Ainda

Você se lembra daquela história da assinatura do meu jornal? Pois é, é oficial. Faz 7 meses que estou esperando a conta e até agora nada. Mesmo eu tendo entrado em contato com a empresa e pedindo para que me mandassem a conta, eles ainda não mandaram e o jornal continua chegando toda quinta-feira.

Só quero ver se isso vai continuar até dezembro. Tenho um pouco de medo que em dezembro eles mandem então uma conta em dobro, que vai cobrir esse ano que recebi jornal “de graça” e a assinatura para o próximo ano.