A saga continua

E sete dias mais tarde… sobrevivendo.

No domingo fiz um passeio de 5 horas com o cachorro. Fomos passear no cemitério – aquele cemitério aqui perto de casa que mais parece um parque. Ali paramos debaixo de umas árvores e ficamos escutando jazz ao vivo que vinha de algum barzinho do outro lado da rua.

De lá, coloquei Billy dentro de uma bolsa enorme que a dona dele me emprestou e pegamos o trem e o metrô para irmos à praia de Amager.

Descobri que se o seu cachorro estiver dentro de uma bolsa, não é preciso pagar bilhete de transporte para ele, mas se ele estiver somente na coleira, tem que pagar o equivalente ao preço de uma criança – o que me parece estranho, pois criança pequena acompanhada de um adulto não paga passagem na Dinamarca, então não entendo porque um cão precisa pagar. O cão nem ocupa assento. Bom, deixe isso pra lá.

Passeio no parque

Em Amager encontrei uma amiga e fomos caminhar.

Foi ela chegar e Billy teve uma dor de barriga fenomenal. Acho que eu dei alguma coisa pra ele que não fez bem.

Segunda fui fazer caminhada no parque Søndermarken. Pedi para uma amiga que mora bem ao lado do parque para me acompanhar. Ela também tem um cachorro pequeno, e achei que talvez Billy pudesse fazer amizade.

Infelizmente não deu muito certo com Billy e a cadelinha da minha amiga. A cadela, que se chama Donna, já é mais velha – tem 11 anos – e Billy só tem 2 anos. Não deu briga, mas também não deu amizade.

Quando minha amiga disse que Donna já mordeu outros cachorros e que se irrita fácil se o cachorro “cheirar” ela de maneira errada, eu fiquei com medo de deixar Billy chegar perto.

Paramos para fazer um lanche num restaurante dentro do parque, onde é possível levar o cachorro consigo. Achei legal. Eles colocam até uma tigela de água para o bichinho.

Depois caminhamos bastante e eu conheci cantinhos daquele parque que nunca tinha explorado antes. Aparentemente, se você tem um cachorro, você se embrenha numas trilhas diferentes, no meio do matagal.

Andamos tanto que numa hora Billy se cansou e subiu num banco de praça. Aproveitamos então para descansarmos um pouco e falar da vida.

E assim o tempo vai passando e estamos nos acostumando mais um ao outro.

Nas últimas duas noites também dormi melhor, já que ele ficou mais quieto durante a noite.

Também percebi que consegui fazer ele abanar o rabo algumas vezes. Mesmo assim acho ele muito quieto.

Não sei se isso é bom ou ruim. Quando vi os escândalos da Donna no parque, fiquei agradecida de Billy ser tão quieto e calmo. Mas de noite, quando ele só me olha e me segue por todo canto, fico entediada, porque penso que ele está entediado.

Somente uma vez vi esse cachorro brincar com seus brinquedinhos e se entreter sozinho, mas foi algo de curta duração.

Bom. Contagem regressiva até domingo de manhã quando ele volta pra sua casa.

This entry was posted in Cá entre nós. Bookmark the permalink.

8 Responses to A saga continua

  1. Cabeça Disneyssauro says:

    Passeio de 5 horas com o cachorro, ooohhhh loco meu (Fausto Silva, Vulgo Faustão), como assim 5 horas de passei? ahhh não tem o que fazer nesse país, passear com o cachorro num cemitério, hehehe só vc mesmo.
    Estranho isso de cachorro pagar passagem, etc e tal, aqui os cachorros pegam onibus, atravessam passarela, esperam sinal verde para pedestre abrir.
    Imagina se a dona de Billy vá morar em outro país ou cidade, hehehe e não vemmais busca-lo, hehehehe

    Video Cachorro espera sinal fechar para atravessar a rua
    https://www.youtube.com/watch?v=G4wdzsNfX48
    https://www.youtube.com/watch?v=wJR25i8QJ9I
    https://www.youtube.com/watch?v=3CtGZoJCBKU

    Cachorro pegando onibus em Curitiba
    https://www.youtube.com/watch?v=prh6Oc-nOTw

    Cachorro compra biscoito
    https://www.youtube.com/watch?v=cJmFKUOyJBA

  2. Cristiane says:

    Se tá doido, que a dona do Billy não pode ir embora. ahahah
    Ela volta domingo. Aleluia!

    Que raça mesmo é o cachorro de vocês?

  3. Cabeça Disneyssauro says:

    Aí na DK treinamento de cachorro deve ser barato, aqui é caro, melhor ter uns 3 ou 4 filhos, hehehe, cachorro de raça é muito fresco (já pensava assim e continuo pensando).

    • Cris says:

      Acho que aqui ninguém paga pra fazer treinamento. Você mesmo, dono do cachorro, é que ensina usando técnica de dar recompensa para o cachorro (jamais punição)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *