Entediado

Vou precisar de força extraterrestre para sobreviver os 10 dias cuidando de Billy, o cachorro da minha amiga.

Eu adoro cachorro, mas o cãozinho dela é muito morto. Ele não é todo serelepe como os cachorros que eu gosto. Ele é muito quieto, calmo, quase não abana o rabo, e parece que está ou muito triste ou muito entediado, e isso me deixa também entediada.

Parece que ele precisa de atenção o tempo todo, e eu não tenho muita energia para ficar alisando cachorro o dia inteiro.

Também pode ser que ele esteja triste e desanimado, já que não me conhece, não conhece minhas rotinas nem a região onde moro, e a dona dele está longe.

A parte boa é que nessas 48 horas juntos, meu apartamento está sobrevivendo sem arranhões, mesmo quando tive que deixá-lo por umas 7 horas sozinho no apartamento, já que eu tenho que ir trabalhar.

Outra coisa boa é que finalmente hoje, depois de 40 horas, parece que estamos fazendo amizade e ele parece mais contente em me ver quando chego em casa.

O ruim é que ando muito cansada e ainda faltam 8 dias para entregá-lo de volta. Ele dorme de dia, e quando eu estou cansada e me deito ou para cochilar ou dormir, ele quer brincar. Assim que me deito ele começa a gemer ou latir, e não dá para ter esse barulho depois das 10 da noite num apartamento.

Para que ele fique quieto, abri o sofá-cama e estou dormindo na sala com ele. Ele sobe no sofá-cama para “dormir” comigo, mas ele se movimenta a noite toda, me mantendo acordada.

Por exemplo agora, são 19:30, eu estou pregada de cansada e ele está dormindinho no sofá, com cara de entediado.

Nunca pensei que fosse dizer isso, mas eu não sirvo para entreter cachorro 24 horas por dia. E olha que eu adoro cachorro.

Também pode ser que eu esteja ranzinza porque estou com o sono atrasado.

Provavelmente no final desses 10 dias estarei como os personagens do Walking Dead.

Bom, mas eu prometi para minha amiga que cuidaria dele, então vou cuidar direitinho.

Temos passeado para pipi e outras coisas três vezes por dia. No meio do dia nossas caminhadas duram duas horas.

Também pode ser isso que esteja me cansando. Eu não estou acostumada a essa rotina de levar cachorro para passear o tempo todo. E Billy não caminha, Billy praticamente te arrasta, porque ele anda super rápido. Eu fiquei até admirada ver uma bolinha de pelos tão pititica andar tão rápido.

Bom, espero que ele também sobreviva esse período comigo. Ele já me deu dois sustos, um ontem e um hoje.

Ontem no passeio no parque ele achou no meio dos arbustos uma carcaça de passarinho e pegou e comeu todos os ossinhos e eu tive que esperar. Deus sabe quantos dias aquela carcaça estava ali.

Hoje de manhã ele engoliu um dos meus tampões de ouvido. Fui obrigada a colocar tampão para não ouvir ele zanzando pelo apartamento no meio da noite. Ele aparentemente gosta de fazer um lanchinho no meio da noite e faz um barulho infernal comendo a ração dele.

Mas como hoje de manhã ele estava quieto, tirei o tampão do ouvido, que é um tipo de cera moldável e coloquei na cama ao meu lado e me esqueci disso. Uns minutos mais tarde escuto ele mastigando algo… na hora lembrei, putz, o tampão. Consegui arrancar um da boca dele, mas o outro ele engoliu.

Durante o restante do dia ele tem tossido e feito uns barulhos que parece de quem vai vomitar, mas até agora ele não colocou nada pra fora e já se passaram mais de 12 horas do incidente. Tomara que não dê nenhum problema.

Pelo menos minha amiga deixou um monte de número de veterinário, normal e plantão. O cachorro tem seguro saúde. Que chique!

This entry was posted in Desabafos. Bookmark the permalink.

2 Responses to Entediado

  1. Cabeça Disneyssauro says:

    Tá doido, cachorro dentro de casa não rola, hehehe
    cachorro tem que ficar fora de casa, cuidar da casa, hehehehe, tá bom, sei que sou antigo.
    Tenho o meu, ele não pode ver a minha querida esposa que já fica chorando pra ela ir fazer carinho e conversar com ele, ohhh loco, tem 2 anos e parece uma criança.
    Gosto de cachorro, no quintal dos outros, hehehe
    Mas acho que Billy está triste mesmo, acostumado a rotina e o convívio com a sua dona, separar o cachorro deve sofrer muito (deve estar se sentido abandonado pela dona).
    Boa sorte com Billy

    • Cristiane says:

      Pois eu entendo bem. Também era acostumada a ter os cachorros só do lado de fora. Se entrassem dentro de casa, dava briga com minha avó hahahah

      Olha, não é fácil não ter cachorro dentro de casa. Limita muito a gente. Tem que correr pra casa depois do trabalho para deixar o bicho fazer pipi, assim que acorda e antes de ir dormir também.
      Esse período está sendo um aprendizado.

      Mas vc tem razão, ele deve estar mesmo sentindo a falta a Karin. E eu sei que normalmente quando ela viaja, Billy vai para um canil onde estão os irmãozinhos dele. Então lá ele tem companhia. Na minha casa ele está sozinho to tempo todo, coitado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *