Travada

De 2005 a 2007 eu morei numa casinha que ficava perto de um grande shopping center. Para chegar lá, tínhamos que atravessar uma passarela sobre a avenida e pronto. Quatro minutos de caminhada somente. Era de fato mais rápido chegar lá andando do que de carro.

Por causa disso, quando íamos fazer compras, nós trazíamos o carrinho de supermercado cheio de compras até em casa. O carrinho era devolvido devidamente.

15 anos mais tarde, morando em outra região da Dinamarca, não tenho carro e tenho que caminhar uns 800 metros até o shopping, onde ficam os supermercados.

Como de costume, não tinha nada para comer e casa faz dias. Estava sobrevivendo de resto. Sempre que eu fazia planos para ir ao mercado algo acontecia. Ou neve, ou muita chuva, ou muita gente no shopping (e com covid em alta, não acho boa ideia).

Mas hoje, depois de um passeio no sol, resolvi passar pelo shopping e vi poucos carros estacionados. Pensei que seria o momento ideal para minhas compras. Quando meu olho bateu nos carrinhos de mercado eu imediatamente pensei que eu poderia fazer como antigamente: encher o carrinho, levá-lo até em casa, e no dia seguinte eu o traria de volta.

Fiz uma compra grande, pois eu realmente não tinha nada em casa, e estava eu, linda-bela-e-formosa saindo do shopping, quando 20 metros adiante, as rodinhas dianteiras do carrinho travaram ao mesmo tempo eu escutei algo que soava como um mecanismo elétrico sendo ativado.

Fiquei confusa. Puxei o carrinho pra trás, e ele destravou.

Eu não queria acreditar no que estava acontecendo e dei uma de João-sem-braço e tentei novamente, forçando o carrinho a ir mais adiante.

Novamente escutei o barulho do mecanismo se ativando, mas dessa vez todas as rodinhas travaram.

Lascou.

Dei um jeito de trazer o carrinho de volta para perto do prédio e ele destravou. Fui obrigada a aceitar derrota. E agora? Como vou carregar tudo isso pra casa? Pego um táxi? Nem tem táxi aqui.

Será que essas compras cabem numas sacolas? Vou aguentar o peso?

Voltei no mercado e comprei duas sacolas. Coloquei os itens mais pesados na minha mochilinha e por sorte o restante coube dentro das sacolas. Um peso fenomenal.

Nem sei como cheguei em casa. Foram os 800 metros mais longos e árduos da história kkkk. Toda vez que eu via um banco de praça eu parava para me sentar, descansar as pernas, as costas e os braços.

Olha, por essa eu não esperava. Fiquei impressionada. Não deve ser barato colocar carrinhos de mercado que tem um mecanismo desses. Será que estavam roubando muitos carrinhos para justificar tal coisa?

Enfim, daqui pra frente, vou ter que voltar a fazer comprinhas pequenas que cabem na mochila e só.

Esta entrada foi publicada em Coisas da Dinamarca. ligação permanente.

3 Responses to Travada

  1. Cabeça Disneyssauro diz:

    Aqui na cidade com essa pandemia os supermercados add vários numeros de whats, vc faz compra pelo aplicativo, passa o que vc quer e uma pessoa vai pegando e tirando foto dos produtos, e o frete 15 conto de réis, hehehe.
    Lembro de uma vez, fiz uma compra não muito grande, e estava usando um carrinho de puxar do supermercado e o carro deixei estacionado no subsolo, não deixaram levar o carrinho até o subsolo, hehehehe, povo chato

  2. Cabeça Disneyssauro diz:

    hahaha, tem no supermercado Condor e no Hiper Condor, (isso mesmo 2 Condor na cidade), quando der tiro foto e te envio por email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *