32Km e sorvete

16km por trecho.

Na verdade 32,5 Km porque o Google Maps resolveu me levar por um caminho um pouco mais longo na hora de voltar pra casa.

Ontem, um leitor oculto do blog me escreveu e perguntou se eu consegui afinal pedalar os 16km até a casa da minha amiga.

Eu fui na boa. Reservei 90 minutos para o trajeto, mas fiz em 70. Deu tempo de parar no meio do caminho e comprar um presentinho para minha anfitriã.

Eu sempre fico na dúvida do que levar. Sei que flores sempre agradam, mas eu não curto muito dar flor, porque elas morrem muito rápido.

Daí tem o clássico, ou uma caixa de chocolates ou vinho ou outra bebida alcoólica.

Como chocolates e vinhos não são coisas muito saudáveis, eu tento levar coisas alternativas.

Ontem, ao invés de parar no supermercado para comprar vinho ou cidra para minha amiga, eu entrei na farmácia!

Comprei um protetor solar fator 50 (sem perfume, pois sei que minha amiga tem alergia a perfume). Acabei comprando um pra mim também e de brinde, o atendente me deu dois sprays umidificadores para o rosto. Ele disse: um pra você e um pra sua amiga. Achei bem simpático. Minha amiga gostou mais do spray umidificador, porque ela adora coisa que a gente ganha de brinde!

Foi uma tarde bem boa. Comemos peixe grelhado numa grelha no jardim. Também foi pra grelha pimentão vermelho e aspargo verdes frescos. Na mesa, salada de batata e uma outra salada hiper especial que adorei feita com abacate (tipo avocado que se usa para guacamole), cebola, tomate e camarão regado com limao. Minha amiga separou uma porção só pra mim, porque no resto dessa salada ele colocou coentro e eu não consigo comer nada que tem coentro. Veja o trabalhão e consideração que ela teve comigo em fazer uma porção só pra mim.

Pra sobremesa ela serviu frutas tipo amora, mirtilo e framboesa fresca com sorvete sem lactose. Imagina eu ela comprou sorvete sem lactose só por minha causa, pois eu e lactose não nos damos bem. Deve ter sido caro pra dedeu. E eu comi por educação, porque eu não sou muito fã de sorvete.

Engraçado, quando eu era criança eu adorava sorvete de maracujá de bola, especialmente o sorvete caseiro que o Levi fazia. Ele tinha um bar que vendia sorvete numa portinha no estádio de futebol na estradinha.

E na época que existia a Kibom, eu curtia comprar um Chicabom ou uns picolé de limão ou abacaxi. Desses eu sinto falta! Principalmente naquela época que tinha promoção no palito do picolé. Eu gostava muito quando você terminava de chupar o picolé e descobria que no palito dizia que aquele palito valia um novo sorvete gratuito! Aí de vez em quando eu pedia um Eski-bon.

Esta entrada foi publicada em Cá entre nós. ligação permanente.

2 Responses to 32Km e sorvete

  1. Madruga Lanches diz:

    Como chocolates e vinhos não são coisas muito saudáveis, eu tento levar coisas alternativas. (sério??)
    Sempre acreditei que o consumo de chocolate amargo acompanhado de vinho tinto traz benefícios para o coração e a memória.
    Pensamento da tua amiga: “Ah, aquela pessoa exigente quando o assunto é comida. Vou ter que me esforçar para agradá-la.”
    Faz tempo que não compro pote de sorvete, hoje em dia prefiro açaí com paçoca e leite em pó, ohh trem bom sô.

    • Cristiane diz:

      Gente, será que é assim que ela me considera? Uma chata que nunca está satisfeita? Fiquei triste agora. Tanto empenho para me tornar uma pessoa melhor durante os anos e foi isso que eu virei? Isso explica muito.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *